União de Facto: Destino da Casa em Situações de Divórcio e Morte

A proteção da casa de morada de família é uma questão vital após o término de uma união de facto ou a morte de um dos membros desta união.

 

Vamos explorar o que acontece à casa em caso de divórcio ou morte:

Término da União de Facto e a Casa de Morada de Família: Após o término da união de facto, a proteção da casa de morada de família é prevista legalmente. No entanto, a ausência de regulamentação específica para este tipo de união pode resultar em desafios. Acordos prévios entre as partes são essenciais para determinar a divisão da propriedade.

Morte de um Membro da União de Facto: Em caso de morte de um dos membros, os direitos sobre a casa podem variar. A existência de um testamento desempenha um papel crucial. Na ausência de testamento, a herança segue as regras legais, priorizando cônjuges casados, descendentes e ascendentes.

Legislação e Informação Adicional: Consultar fontes oficiais, como o site ePortugal e o Portal Europeu da Justiça, pode oferecer informações detalhadas sobre os direitos e regulamentações legais em casos de união de facto e partilha de bens.

Prevenção e Acordos Prévios: Dada a lacuna legal, a prevenção é fundamental. Acordos prévios entre os membros da união de facto proporcionam clareza e evitam disputas desnecessárias.

Share